Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Mudanças no Pontal Norte preocupam pescadores da área

Eles querem permanecer no local que estão há muitos anos

Sexta, 20/9/2019 17:27.
Divulgação
Moacir Corrêa preside a nova associação

Publicidade

Preocupados com as mudanças que estão acontecendo no canto norte da praia, os pescadores daquela região decidiram se organizar e fundaram a Associação dos Pescadores do Pontal Norte e Canal do Marambaia. Na presidência, Moacir Corrêa e como vice, Wanderley Nogueira da Costa, o ‘Capitão’.

Eles mantém trapiches no local há muitos anos e de vez em quando sofrem ameaças de mudanças, tanto por parte da prefeitura como do Ministério Público do Meio Ambiente. Já ouviram falar em mudanças drásticas naquela região e por isso decidiram fundar a associação, para reivindicar o direito de permanecer no local e escolher onde for melhor para as embarcações fluírem pelo canal.

Todos aceitam melhorias nas instalações, mas não querem mudar o local, porque a boca da barra do canal sofre muito com assoreamento e eles temem perder a mobilidade dentro do canal, se tiverem que mudar de lado do rio.

O presidente Moacir Corrêa diz que a intenção da associação é resgatar a dignidade de uma ocupação que já foi a mais tradicional de Balneário Camboriú e buscar junto ao poder público a melhoria e o bem estar da categoria dos pescadores artesanais.

“Queremos buscar melhorias para o desenvolvimento da atividade profissional ou de lazer dos nossos pescadores”, afirmou Corrêa.

Santo Bento, um dos mais antigos pescadores daquela região, fala sobre a importância do local.

“Tem que ficar do lado que tem água, não pode ser do lado seco, como querem alguns”, alertou.

Com o novo molhe em construção, a antiga Lagoa do Canto passou a receber mais água, mas também ficará mais instável para as embarcações nos dias de mar mais agitado.

“Só queremos que o poder público nos atenda. Nós é que sabemos das nossas necessidades. Não adianta impor uma coisa que não servirá para nós” esclareceu o pescador Cláudio Rodemar Past. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Moacir Corrêa preside a nova associação
Moacir Corrêa preside a nova associação

Mudanças no Pontal Norte preocupam pescadores da área

Eles querem permanecer no local que estão há muitos anos

Publicidade

Sexta, 20/9/2019 17:27.

Preocupados com as mudanças que estão acontecendo no canto norte da praia, os pescadores daquela região decidiram se organizar e fundaram a Associação dos Pescadores do Pontal Norte e Canal do Marambaia. Na presidência, Moacir Corrêa e como vice, Wanderley Nogueira da Costa, o ‘Capitão’.

Eles mantém trapiches no local há muitos anos e de vez em quando sofrem ameaças de mudanças, tanto por parte da prefeitura como do Ministério Público do Meio Ambiente. Já ouviram falar em mudanças drásticas naquela região e por isso decidiram fundar a associação, para reivindicar o direito de permanecer no local e escolher onde for melhor para as embarcações fluírem pelo canal.

Todos aceitam melhorias nas instalações, mas não querem mudar o local, porque a boca da barra do canal sofre muito com assoreamento e eles temem perder a mobilidade dentro do canal, se tiverem que mudar de lado do rio.

O presidente Moacir Corrêa diz que a intenção da associação é resgatar a dignidade de uma ocupação que já foi a mais tradicional de Balneário Camboriú e buscar junto ao poder público a melhoria e o bem estar da categoria dos pescadores artesanais.

“Queremos buscar melhorias para o desenvolvimento da atividade profissional ou de lazer dos nossos pescadores”, afirmou Corrêa.

Santo Bento, um dos mais antigos pescadores daquela região, fala sobre a importância do local.

“Tem que ficar do lado que tem água, não pode ser do lado seco, como querem alguns”, alertou.

Com o novo molhe em construção, a antiga Lagoa do Canto passou a receber mais água, mas também ficará mais instável para as embarcações nos dias de mar mais agitado.

“Só queremos que o poder público nos atenda. Nós é que sabemos das nossas necessidades. Não adianta impor uma coisa que não servirá para nós” esclareceu o pescador Cláudio Rodemar Past. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade