Jornal Página 3

Projeto em redes sociais pretende listar congressistas que não devem ser reeleitos
Arquivo JP3.

Quarta, 6/12/2017 7:09.

JOELMIR TAVARES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O "tchau, querida", assíduo nos cartazes e gritos de quem pedia a saída de Dilma Rousseff (PT) em 2016, volta ampliado, batizando um projeto do Vem pra Rua (VPR) que quer fazer campanha contra políticos ficha suja em 2018.

Com o "Tchau, Queridos", o grupo que puxou atos pelo impeachment se une ao Ranking dos Políticos para divulgar em redes sociais o nome de congressistas que não devem ser reeleitos, segundo critérios das duas organizações.

Pelo menos 15 parlamentares já estão na fila da antipropaganda, que começa a ser feita nos próximos dias e seguirá até perto da votação. Na primeira leva há filiados a PMDB, PSD, PT e Avante.

"Ainda temos muitos 'queridos' que precisam sair para a vida política melhorar no Brasil", diz o empresário Rogerio Chequer, líder do VPR –a expressão entrou para o anedotário político após a divulgação do telefonema de Dilma a Lula, no ano passado.

A iniciativa é um novo passo do grupo rumo ao pleito de 2018. Ao lado de outros movimentos, o VPR também integra a Frente pela Renovação, que quer apoiar candidatos à Câmara e ao Senado, principalmente novatos.

Os fatores para a escolha dos "queridos" que, de acordo com os ativistas pró-renovação, devem ficar longe dos cargos públicos partem da base de dados do Ranking dos Políticos. O site classifica os congressistas por características como participação em sessões, gasto de verba pública e processos na Justiça.

"Não tem direcionamento pró-esquerda ou pró-direita", diz Alexandre Ostrowiecki, um dos fundadores do Ranking, ao falar do "caráter apartidário" da ferramenta. O projeto prega o combate à corrupção e a eficiência do serviço público. Defende livre iniciativa, propriedade privada e regime de mercado.

Além dos critérios objetivos, entra na conta a qualidade dos projetos de lei, julgada por conselheiros que atribuem notas (positivas ou negativas) conforme o posicionamento nas principais votações.

Quem se colocou a favor do impeachment de Dilma ganhou 25 pontos. Quem votou pela continuidade das ações contra Michel Temer somou 5 (na primeira denúncia) e 10 pontos (na segunda). Senadores que votaram para manter Aécio Neves (PSDB-MG) afastado angariaram 30 pontos.

Já o voto contra a reforma trabalhista, por exemplo, tirou 20 pontos do "prontuário". Também entram na somatória os votos nas sessões sobre o projeto das dez medidas contra a corrupção, o fim do foro privilegiado e a criação do novo fundo eleitoral.

"Vamos deixar claro como é feita a seleção e aí as pessoas fazem seu próprio julgamento", diz Chequer, que é colunista da Folha. Além da classificação feita pelo site, o "Tchau, Queridos" vai levar em conta na sua relação o tempo de atuação no Congresso e se o parlamentar é de "dinastia" política –ambas as atribuições pesam contra ele.

Na segunda-feira (4), quem aparecia em primeiro lugar no Ranking era o deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS) –beneficiado pela nota de desempenho nas votações. O último era o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) –prejudicado pela pontuação de ações judiciais abertas contra ele.

Com a divulgação da "lista suja da política", os organizadores afirmam querer lançar luz sobre o passado de candidatos e promover um ambiente de representatividade alinhado com os desejos da população. 


Publicidade


Colunistas
Cidade

 Abraço revelou realidade cruel contra os idosos 


Saúde

Fatma divulgou o resultado nesta sexta-feira. Dois pontos impróprios estão com solução em andamento. 


Educação

Documentos deveriam ser apresentados e não foram, prazo final é terça-feira.


Política


Guia Legal BC

Banda se apresenta no dia 5 de janeiro


Cidade

Prefeitura de Balneário Camboriú fará leilão no dia 13 de dezembro


Publicidade