Jornal Página 3

Polícia identifica outro suposto contratante da morte do engenheiro Sérgio Renato
Reprodução.
O engenheiro Sérgio Renato foi morto ao investigar falcatruas na prefeitura.
O engenheiro Sérgio Renato foi morto ao investigar falcatruas na prefeitura.

Sexta, 9/2/2018 18:07.

Na última quarta-feira o Ministério Público pediu aditamento à denúncia contra os envolvidos no homicídio do engenheiro da prefeitura de Balneário Camboriú, Sérgio Renato Silva, incluindo entre os acusados um segundo suposto contratante.

Trata-se de C.M, empresário, atualmente preso, acusado de em conjunto com P.H.F. e agindo a mando de alguém até agora desconhecido, contratar os executores do crime.

A morte de Sérgio Renato completará um ano na próxima semana e causou grande comoção na região porque ele era o responsável por assinar todas as análises de construções em Balneário Camboriú e foi assassinado quando pretendia denunciar ao Ministério Público fraudes nessa área.

Em seis meses de trabalho a Divisão de Investigação Criminal de Itajaí conseguiu prender os executores, mas não os contratantes e os mandantes.

Posteriormente o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) assumiu o caso e conseguiu que um dos presos pela execução contasse o que sabia.

Com isso os policiais chegaram ao primeiro suposto contratante, P.H.F, morador de Balneário Camboriú que está sob prisão preventiva. As provas contra ele parecem sólidas, em especial recibos encontrados em sua casa pelo pagamento do advogado que defendeu um dos acusados pela execução.

Agora chegou ao segundo suposto contratante, C.M. e parece muito próxima de pegar o cabeça da organização criminosa, aquele que tinha interesse em matar Sérgio Renato, provavelmente devido ao envolvimento com as fraudes na prefeitura de Balneário Camboriú.


Publicidade


Colunistas
Cidade

Manancial fornece 200 mil litros de água por dia 


Política

Opine!


Esportes

Prefeitura fez uma "gambiarra" para tentar resolver o problema 


Seu Dinheiro

Quem não comprovar terá o benefício suspenso


Educação


Policia

Operação conjunta entre Guarda e Polícia Civil identificou e capturou o suspeito


Comercial

Saúde, bem estar e autoconhecimento