Jornal Página 3

Bolsa sobe após saída de ministro do PSDB abrir caminho para reforma

Terça, 14/11/2017 6:56.

(FOLHAPRESS) - A saída do ministro Bruno Araújo (PSDB) da pasta das Cidades injetou no mercado a confiança de que o governo conseguirá barganhar cargos em troca de votos para aprovação das mudanças na Previdência, em uma reforma ministerial antecipada. Com isso, a Bolsa brasileira encerrou o dia em alta, após sessão instável.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 0,43%, para 72.475 pontos. O giro financeiro foi de R$ 8 bilhões, abaixo da média do mês (R$ 10,2 bilhões).

O dólar comercial avançou 0,51%, para R$ 3,298. O dólar à vista teve valorização de 0,59%, para R$ 3,297.

A melhora no humor da Bolsa, que passou boa parte do pregão em terreno negativo, ocorreu após Bruno Araújo pedir demissão do Ministério das Cidades.

A Bolsa, que caía 0,47%, inverteu o sinal e passou a subir após o anúncio.

Araújo disse que tomou a decisão por entender que "faltou firmeza ao PSDB" para que ele continuasse no cargo, e que sua participação no ministério dependia do respaldo da sigla.

Ele foi o primeiro ministro do PSDB a pedir demissão diante das movimentações da cúpula do partido para deixar o governo Temer. Além dele, há outros três nomes da sigla na Esplanada dos Ministérios: Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Luislinda Valois (Direitos Humanos).

Segundo Vitor Suzaki, analista da Lerosa Investimentos, a saída do ministro abre caminho para que o Planalto comece a oferecer cargos em troca de apoio de partidos menores que, hoje, ainda demonstram cautela em aprovar a reforma da Previdência.

"A reforma ministerial tende a acomodar partidos do centrão para angariar voto para a reforma previdenciária. Teoricamente, o PSDB deve votar em peso a favor da reforma. Por isso, o governo poderia usar os cargos em uma espécie de barganha com partidos que não são favoráveis, assim como fez com a liberação de algumas emendas", avalia.

No exterior, os investidores ainda operavam com expectativa em torno do plano tributário do americano Donald Trump. A Câmara dos Deputados e o Senado divergem sobre a revisão da lei tributária dos EUA.

A atual dedução federal para impostos estaduais e locais e impostos sobre vendas (Salt, na sigla em inglês) é a principal diferença entre a versão da Câmara para a reforma tributária e uma proposta do Senado divulgada na semana passada.

No mercado cambial, o dólar perdeu força em relação a 20 das 31 principais moedas mundiais. Na contramão, o real foi a moeda que mais se desvalorizou ante a divisa americana.

O CDS (credit default swap, espécie de seguro contra calote) subiu 0,18%, para 179,9 pontos.

No mercado de juros futuros, os contratos mais negociados tiveram dia de queda. O DI para janeiro de 2018 recuou de 7,177% para 7,165%. A taxa para janeiro de 2019 caiu de 7,290% para 7,270%.

AÇÕES

Entre as 59 ações do Ibovespa, 34 subiram, 22 caíram e três permaneceram estáveis.

As ações da Rumo lideraram as altas, com valorização de 5,24%. A Estacio Participações avançou 4,07%, mesmo percentual de alta da Usiminas.

Na contramão, as ações da Localiza caíram 2,38%. O Pão de Açúcar se desvalorizou 2,37%. E a Braskem perdeu 2,24%.

Os papéis da Petrobras terminaram perto em baixa, seguindo a queda dos preços do petróleo. As ações mais negociadas da estatal caíram 0,48%, para R$ 16,64. As ações ordinárias, com direito a voto, se desvalorizaram 0,29%, para R$ 17,48.

Nesta segunda, a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) previu uma maior demanda por seu petróleo em 2018 e disse que seu acordo de corte da produção com produtores rivais está reduzindo o excesso do combustível em estoque, apontando para um mercado global ainda mais apertado no próximo ano.

Em um relatório mensal, a Opep disse que o mundo precisará de 33,42 milhões de barris por dia de petróleo do grupo no próximo ano, uma alta de 360 mil barris por dia ante a previsão anterior.

As ações da Vale subiram mais de 1%, apesar da queda de 0,65% do minério de ferro no exterior. Os papéis ordinários da mineradora avançaram 1,13%, para R$ 33,14. As ações preferenciais subiram 1,08%, para R$ 30,82.

No setor financeiro, as ações do Itaú Unibanco subiram 0,51%. Os papéis preferenciais do Bradesco tiveram alta de 0,49%. As ações ordinárias do banco tiveram desvalorização de 0,42%. As ações do Banco do Brasil ganharam 0,16%. As units -conjunto de ações- do Santander Brasil fecharam com alta de 0,72%. 


Publicidade


Colunistas
por Augusto Cesar Diegoli
por Carlos Mayer
por Enéas Athanázio
por Céres Fabiana Felski
por Marlise Schneider
por Fernando Baumann
Cidade

Trovoada foi rápida e intensa


Policia

Tititi, o dono, é uma lenda no mundo circense  


Empregos

Os rendimentos brutos iniciais ficam entre R$ 1,8 mil e R$ 3,1 mil


Geral

Média esperada para o mês era 186mm 


Cidade

Hoje a legislação não proíbe fazer churrasco ou feijoada na faixa de areia 


Cultura

Atração agrada moradores e turistas no verão


Cidade

Posse foi determinada por decisão judicial


Guia Legal BC

Cantora apresenta primeiro trabalho autoral em show gratuito no Teatro 


Guia Legal BC


Tecnologia

Portal tem opção de compartilhar o aluguel    


Justiça

Ele é filho do conhecido advogado Linésio Laus